Skip to content

AS LIÇÕES DA ORAÇÃO DE JABEZ

2 de dezembro de 2008

Hoje acordei pensando na Oração de Jabez. E encontrei um artigo tão interessante a respeito, que resolvi fazer uma reflexão e enviar, inicialmente, aos meus companheiros de jornada empreendedora. Agora, resolvi abrir essas reflexões a todas as pessoas que podem se beneficiar delas.

 

“Queridos amigos.

Estamos em um combate (“A vida é um combate – sucesso é dor”, Rogério Caldas) e, como em todo combate, buscamos a vitória. Sabemos, entretanto, que somos frágeis e, ao tomarmos consciência disso, é que nos tornamos fortes, porque temos a possibilidade de colocarmos toda nossa confiança no Deus Altíssimo, que a todos abençoa, indistintamente, porque Deus não faz acepção de pessoas.

E estamos juntos nesse combate. Temos gigantes aterrorizantes a enfrentar. Somente com nossas forças não podemos derrota-los. Há sempre em nós um ponto fraco, que é atingido por suas flechas inflamadas. Podemos nos unir, sim, e ser mais fortes. Ainda assim, teremos vulnerabilidades resultantes de nossa condição humana.

Precisamos, portanto, de alguém mais forte do que todos os gigantes, do que todos os exércitos de gigantes, do que todas as potestades espirituais malignas, e este Alguém chama-se, com letras maiúsculas, em nossa cultura, DEUS.

Especificamente, quero convidar a todos os nossos amigos, que se dispuseram a formar conosco uma fileira rumo ao Sucesso nessa oportunidade de negócio chamado Herbalife, a que se juntem a nós, também, nesse esforço de – por mais que nos sintamos capacitados a liderar os nossos semelhantes – colocarmos nossas vidas sob a liderança do Senhor dos senhores, DEUS.

Assim, obteremos vitórias consistentes, sempre sabendo que toda honra e toda glória é devida a Ele, o nosso DEUS, soberano, majestoso, amoroso, onipotente, onipresente.

Que Ele, DEUS, se digne a nos abençoar a todos.

José Caldas & Euzi

GET Team

“Todos, juntos, rumo ao próximo pin””

 

REFLEXÃO PARA QUE, JUNTOS, POSSAMOS VENCER, COM A AJUDA DE DEUS

A ORAÇÃO DE JABEZ

“E foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; e sua mãe deu-lhe o nome de Jabez, dizendo: Porquanto com dores o dei à luz. Porque Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Se me abençoares muitíssimo, e meus termos ampliares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja afligido! E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido.” [1 Crônicas 4:9-10]

Para compreender como a oração de Jabez realmente estava dentro da vontade soberana de Deus, vamos examinar um comentário bíblico para termos o pano de fundo histórico. [Citaremos o The Jamieson, Fausset, and Brown Commentary, da "The Bethany Parallel Commentary on the Old Testament", publicado em conjunto com a Zondervan Publishing House. ISBN 0-87123-617-3, 1985, Bethany House Publishers, pg 741]

Veja o pano de fundo apresentado por esse comentário a respeito da oração de Jabez.

“A oração aqui registrada está na forma de um voto, como a de Jacó em Gênesis 28:20. Parece que foi proferida quando Jabez estava iniciando um serviço crítico ou importante, e para que a execução fosse bem sucedida, ele colocou sua confiança não na sua própria capacidade nem na coragem da sua gente, mas desejou ardentemente a ajuda e a bênção de Deus. Muito provavelmente, o empreendimento era a expulsão dos cananeus dos território que ele ocupava; e como essa era uma guerra de extermínio, que o próprio Deus tinha ordenado, suas bênçãos podiam ser mais racionalmente pedidas e esperadas na preservação deles de todos os perigos que o empreendimento envolveria.”

Jabez era um daqueles líderes que em breve iriam atacar os cananeus pelas mesmas razões que os amalequitas foram atacados e aniquilados. Com essa missão militar a ser liderada por Jabez em mente, vamos examinar novamente as quatro partes de sua oração para ver o sentido que fazem no contexto histórico.

“Jabez invocou o Deus de Israel… “

Como o Deus de Israel foi aquele que prometeu vitória militar total sobre os ferozes inimigos que habitavam a Terra Prometida, Jabez sabia exatamente a quem se dirigir para obter ajuda nessa empreitada militar. Deus tinha ordenado o ataque àqueles povos; tinha decretado a severidade da aniquilação; tinha prometido a vitória total para Israel. Assim, Jabez sabia exatamente a quem deveria orar.

Pedido 1: “Se me abençoares muitíssimo…”

Jabez queria as bênçãos de Deus na batalha contra os cananeus. Ele, humildemente, compreendia suas limitações em liderar um exército de soldados contra um inimigo feroz e determinado, de modo que naturalmente pediu que Deus o abençoasse.

Pedido 2: “…e meus termos ampliares…”

Naquele momento da história de Israel, Deus estava particionando seções da terra que tinha sido conquistada dos inimigos vencidos e dando essa terra aos líderes israelitas. Como essa terra permaneceria na posse da família, é fácil ver como esses líderes originais queriam uma boa área de terra. Se Jabez iria liderar seus homens na batalha, e obter a vitória, é fácil ver como ele queria que Deus o recompensasse com uma grande extensão de terra.

Pedido 3: “… e a tua mão for comigo…”

Os cananeus não seriam um adversário fácil na batalha, embora Deus tivesse prometido estar com os israelitas e dar-lhes a vitória. Certamente, Jabez não queria tomar alguma ação no calor da batalha que desacreditasse Deus e desse a vitória para os inimigos. Assim, é fácil ver por que Jabez queria que a mão de Deus estivesse com ele.

Pedido 4: “… e fizeres que do mal não seja afligido!”

Como dissemos anteriormente, os cananeus praticavam a forma mais vil de feitiçaria de Magia Negra imaginável. Portanto, Jabez sabia que estaria enfrentando não somente os ferozes soldados cananeus, mas também o poder sobrenatural que estava por trás deles – as legiões demoníacas.

Jabez conhecia bem o poder da feitiçaria, e sabia que estaria enfrentando os tipos mais terríveis de encantamentos e maldições demoníacas que seriam lançados contra ele. Ele sabia que seria o alvo pessoal dessas maldições satânicas, pois era o líder da força militar. Jabez sabia que os mais poderosos feiticeiros cananeus realizariam rituais poderosos contra ele, para tentar evitar que ele os atacasse.

Assim, Jabez orou pedindo que Deus o preservasse dessas maldições malignas provenientes do poço do abismo! “Faças que do mal não seja afligido!”

Portanto, Jabez pôde comandar seus homens na batalha, certo da proteção de Deus. No entanto, a questão mais importante que quero enfatizar é que ele colocou o foco da sua oração em Deus, não em si mesmo.

(Fragmentos extraídos de http://www.espada.eti.br/n1512.asp)

Autor: Jeremias R D P dos Santos – jeremias@espada.eti.br

About these ads
16 Comentários leave one →
  1. Lucia Aparecida de Jesus permalink
    9 de maio de 2009 18:37

    Gostei muitos dos comentários, pois me loxcalizou no tempo em Jabez estava vivendo, e devemos seguir o exemplo.

  2. elizete do belem canesso permalink
    9 de setembro de 2010 9:19

    É a primeira vez que tenho essa oraçao em minhas maos ontem quando cheguei do trabalho cansada e muito nervosa fui a computador e joguei assim: oraçao para ´pessoas nervosa e apareceu essa no meu trabalho esta dificil pois tem muitos como Jabez emcontrou na batalha é muita maldade vingança poder eu ja nao estou aguantando meu Deus como o poder sobe na cabeça das pessoa e elas só querem o mal das outras entao comecei a orar hoje de manha padindo a Deus que me de forças para aguentar porque esta dificil é muita falcidade das minhas colegas e diretoras me agudem por favor orem por mim para suportar como JABEZ amem e obrigada

  3. Jeanderson Kozlowsky permalink
    15 de outubro de 2010 2:52

    Quando eu tive o primeiro aceeso a esta oração, eu achei muito interessante e com o passar do tempo sempre me pediam para que eu viesse a orar pelos aniversariantes e eu comecei a fazer essa oração e dentro da oração eu sempre complementava com aquilo que Deus colocava em meu coração que toda a benção derramada sobre aquela pessoa fosse tão aundante que atigisse aos que estivessem ao seu lado, com o passar do tempo algumas pessoas me falavam que aquela oração era bonita e queriam que eu a repetisse em qualquer reunião, foi quando eu comecei a estudar a história de Jabez e encontrei coisas boas como também comentários maldosos, sobre alguns livros e até mesmo por essa oração.
    Sei que hj o que mais vemos são igrejas apregoando a “teoria da prosperida”, sei que existe a prosperidade de Deus porém eu acredito que a PROSPERIDADE DE DEUS E NUNCA TE FALTAR O NECESSARIO, e hj as pessoas estão invertendo os valores, acredito que a nossa herança esta a nossa disposição, porém necessario se faz acreditar no Senhor em primeiro lugar, em segundo acreditar que seu trabalho será capaz de te suster e que vc romperá em fé e atingirá seu objetivo.
    O maior problema que encontramos nos dias atuais são pessoas sem fé ou com uma fé limitada aquilo que lhe forá apresentado e se acostumam com a sircuntância a ele apresentada, eu creio que a oração de Jabez ela incoraja e faz com que aquele homem ou a mulher que o leia, tanto a oração biblica quanto o livro, deem um start em sua mente e os mostre que eles podem muito mais do eles imaginam ter ou ser.
    Acredito ainda que vc é o produto do meio em que vc vive, porém se vc não quer ser mais um conformado com o sistema que te forçam a seguir, vc luta, vc conquista vc vence, pois vc tem um Deus que tudo pode e tudo faz aos que a Ele o serve de coração, e cumprem seus propositos e designos a ele apresentados pelo Senhor.

    • cristiane permalink
      23 de novembro de 2010 14:50

      vc está certo,menos de um mês pratico a oração de jabez,observo grandes mudanças!!!

    • Vanessa Marques permalink
      22 de março de 2012 22:13

      Muito linda sua mensagem , é isso mesmo. Deus Abençõe

  4. 7 de março de 2011 3:24

    Creio que Deus é fiel e abençoador, porém temos que tomar o cuidado de não nos tornarmos cristãos “barganhadores”.
    Deus nunca e jamais abençoou ou abençoará alguém apenas pelo simples fato de repetir uma oração. A verdade é que Deus sonda os corações!
    A bênção de Deus é consequência de uma vida que tem um propósito. Não existe “mágicas” nas palavras de Jabez. Não é a oração dele ou de qualquer outro mortal que fará com que Deus fique com “peninha” e abençoe.
    Não! O que move o braço de Deus para abençoar o seu povo é um coração contrito. (II Cr 7:14).
    Não vemos em nenhum texto do N.T., Jesus ensinando seus discípulos a repetir esta oração. Ele nos deixa um modelo de oração e mesmo assim não vemos ele dizer: “Olha discípulos, repitam sempre essa oração, pois sou eu que estou fazendo e ensinando e se voces sempre repetirem ela, terão poder, serão abençoados, prosperarão…”
    Hoje os cristãos estão querendo um “atalho”, ou seja, um modo mais rápido de conseguir a bênção, sem precisar pagar um preço. ” _ Ah! o preço já foi pago lá na cruz.” Sim, foi! Mas o preço da renuncia do pecado, o preço da consagração, o preço de ser fiel, este temos que pagar.
    Hoje os cristãos pensam que se fizerem jejum, Deus atende todo e qualquer pedido. Dá cas nova, carro novo, dá emprego e resolve as causas na justiça.
    Será mesmo que Deus fará isso ou aquilo só porque alguém ficou sem se alimentar algumas horas?
    O jejum é consagração. É um tempo que você deixa de se alimentar para que seu corpo e sua mente possam estar à inteira dependência de Deus. Neste momento, você busca a Deus e à sua vontade. Vontade Dele Deus e não a nossa!
    Muitas falam da Fé em Hebreus 11:1, mas se esquecem que nos versículos seguintes, a mesma fé que fazias uns vencerem, também diz: “36 outros, por sua vez, passaram pela prova de escárnios e açoites, sim, até de algemas e prisões.
    37 Foram apedrejados, provados, serrados pelo meio, mortos a fio de espada; andaram peregrinos, vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, afligidos, maltratados
    38 (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, pelos montes, pelas covas, pelos antros da terra.
    39 Ora, todos estes que obtiveram bom testemunho por sua fé não obtiveram, contudo, a concretização da promessa.”

    Não quero desencorajar ninguém a deixar de orar, jejuar e buscar a Deus. Apenas quero que sejamos cristãos maduros.
    Sabendo que as bênçãos de Deus não vem até nós por simples repetições de palavras, mas sim, por termos um coração sincero como o de Jabez, o de Davi, o de Samuel ou o do irmão Tião ou da irmã Maria aí mesmo da sua igreja.
    Que Deus te abençõe!

  5. 7 de março de 2011 11:49

    Hoje pela madrugada quando postei o texto, o sono me impediu de fazer as devidas correções. Agora pela manhã estou reenviando o texto corrigido.

    A Oração de Jabez
    Creio que Deus é fiel e abençoador, porém temos que tomar o cuidado de não nos tornarmos cristãos “barganhadores”.
    Deus nunca e jamais abençoou ou abençoará alguém apenas pelo simples fato de repetir uma oração. A verdade é que Deus sonda os corações!
    A bênção de Deus é conseqüência de uma vida que tem um propósito. Não existe “mágica nas palavras de Jabez. Não é a oração dele ou de qualquer outro mortal que fará com que Deus fique com “peninha” e abençoe.
    Não! O que move o braço de Deus para abençoar o seu povo é um coração contrito. (II Cr 7:14).
    Não vemos em nenhum texto do N.T., Jesus ensinando seus discípulos a repetir esta oração. Ele nos deixa um modelo de oração e mesmo assim não vemos dizer: “Olha discípulos, repitam sempre essa oração, pois sou eu que estou fazendo e ensinando e se vocês sempre repetirem ela, terão poder, serão abençoados, prosperarão…”
    Hoje os cristãos estão querendo um “atalho”, ou seja, um modo mais rápido de conseguir a bênção, sem precisar pagar um preço. “_ Ah! o preço já foi pago lá na cruz.” Sim, foi! Mas o preço da renuncia do pecado, o preço da consagração, o preço de ser fiel, este temos que pagar.
    Hoje os cristãos pensam que se fizerem jejum, Deus atende todo e qualquer pedido. Dá casa nova, carro novo, dá emprego e resolve as causas na justiça.
    Será mesmo que Deus fará isso ou aquilo só porque alguém ficou sem se alimentar algumas horas?
    O jejum é consagração. É um tempo que você deixa de se alimentar para que seu corpo e sua mente possam estar à inteira dependência de Deus. Neste momento, você busca a Deus e à sua vontade. Vontade Dele Deus e não a nossa!
    Muitas falam da Fé em Hebreus 11:1, mas se esquecem que nos versículos seguintes, a mesma fé que fazias uns vencerem, também diz: “36 outros, por sua vez, passaram pela prova de escárnios e açoites, sim, até de algemas e prisões.
    37 Foram apedrejados, provados, serrados pelo meio, mortos a fio de espada; andaram peregrinos, vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, afligidos, maltratados
    38 (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, pelos montes, pelas covas, pelos antros da terra.
    “39 Ora, todos estes que obtiveram bom testemunho por sua fé não obtiveram, contudo, a concretização da promessa.”
    Não quero desencorajar ninguém a deixar de orar, jejuar e buscar a Deus. Apenas quero que sejamos cristãos maduros, sabendo que a bênção de Deus não vem até nós por simples repetições de palavras, mas sim, por termos um coração sincero como o de Jabez, o de Davi, o de Samuel ou o do irmão Tião ou da irmã Maria aí mesmo da sua igreja.
    Que Deus te abençoe!

    • Jéssica Chagas permalink
      30 de janeiro de 2014 8:04

      Melhor comentário que li na minha vida! Que Deus te conserve assim e que sempre tenhamos dissernimento da palavra de Deus e de Sua vontade nas nossas vidas.

  6. 21 de abril de 2011 19:11

    A famosa e entendida como a eficaz, maravilhosa, a dos elementos (a aludem a fórmula mágica) irrefutáveis por Deus; que já se tornou uma espécie de maldição no sentido daquilo que não ajuda, e pelo contrário prejudica e tem prejudicado a muitos crentes ─ até pastores sérios têm se deixado levar por essa heresia montada indevidamente em um texto tremendamente isolado… A qual não tem contexto no Antigo Testamento, no Novo e nenhuma base teológica para sustentá-la como regra a ser seguida, inclusive, o que se pode construir com ela (que é exatamente o contrário da feita por Salomão, que contexto bíblico) é a herética Doutrina da Prosperidade. Para saber mais leia o meu Blog: A ORAÇÃO DE JABEZ E A ORAÇÃO DE SALOMÃO, endereço ─ http://www.oracaodesalomao.blogspot.com .
    Atenciosamente JORGE VIDAL

  7. ANTONIO BATISTA permalink
    14 de maio de 2011 5:50

    Uma certa feita mostrei a oração de Jabes na escola dominical e as pessoas que escreveram receberam o que pediram. A oração de Jabes é completa para os crentes que buscam em DEUS seu fortalecimento espiritual e material.
    Que DEUS continue tomando as redeas de nossas vidas e nos abençoe!

  8. Jeanderson Kozlowsky permalink
    15 de maio de 2011 1:43

    Bem, a um certo tempo escrevi o que acredito ser correto para mim, também sei que nem sempre o que é bom para mim venha a ser bom para os outros, entendo também, que não devo forcar alguém a vivenciar e seguir o que acho certo pois cada um vive aquilo que é ideal para si, pois bem.
    Quero que fique claro que como cristao que sou, não estou aqui para abrir uma enquete para DEMONSTRAR quem sabe mais ou quem sabe menos, mas para esclarecer alguns pontos controverssos e também algumas ideias mal interpretadas.

    Vejamos;

    Quando falei que eu havia feito uma oracao pela vida de alguns amigos e irmaos em Cristo e ainda repetindo esta oracao como ainda sempre faco, me baseio não na TEORIA DA PROSPERIDADE.
    Pois creio que a prosperidade na PRESENCA de Deus não é o fato de voce ter muito, porém se tiver também não é proibido né? Rs.
    Mas falo da mesma forma que o amado assima postou, que existem muitos pastores de Nome que pregam a teoria do ter muito, e que você tem que ter e se você não tem você estara em pecado. E o pior é que se a pessoa não consegue o que queria se sente muito mal, sem o amparo divino.
    ISSO, meus amados com certeza é repudiante.

    Mas bem, a grande verdade é que a prosperidade divina segue 3 PRINCIPIOS, tomem NOTA!

    1- TRABALHO – O primeiro passo para eu alcançar a prosperidade tão almejada e tendo um trabalho licito e agindo com lealdade e honestidade com meus irmãos, não fazendo da vida deles uma escada para que eu suba e alcance um patamar profissional invejado e nas custas deles, mas é vivendo de conformidade com aquilo que a palavra diz que é correto e ezalando o bom perfume de Cristo e sendo visto como os homens do livro de ATOS eram reconhecidos, não pelos seus nomes mas pelo ESPIRITO SANTO que hatia nele.

    2 – BOA ADMINISTRAÇãO – Bem o segundo passo parece ser um pouquinho mais complicado mas não é, é só você saber administrar tudo o que Deus te dá de conformidade com o que Ele nos ensina ser bom, perfeito e agradavel, sendo uma pessoa que honra seus principios, administrar não é dificil é só ter uma agenda e ter paciência de sentar com sua esposa se casado é claro, é ver quais são as prioridades e necessidades, e as outras automaticamente vao se ajustando.
    A parte comica da historia, eu conheço pessoas que o DEVORADOR nem passaria perto da casa dele comedo do individuo lhe pedir um cheque ou um dinheiro emprestado, e o DEVORADOR diria ainda, vou-me embora esse camarada tem o nome mas sujo que o meu.kkkkkk
    Entao, tem que ter boa administração.

    3- FIDELIDADE – Existem pessoas que querem ter, mas não tem o coração voltado a abençoar a obra do Senhor, eu conheço Homens que são o verdadeiro sinonimo de fidelidade com o Senhor e são muito prospero, pois eles entendem que tudo o que eles possuem pertencem ao Senhor.

    No entanto, quando falo a cerca da oração de JABEZ eu falo pelas bençãos que eu poço como um lider cristão derramar de todo o meu coração sobre aquela pessoa, não por vas repetições, se não seria uma reza e não ORAÇÂO, mas eu digo que se você tem um exemplo de pessoas biblicas a cerca do tema abordado e se esse exemplo tem transformado algumas vidas por acreditarem nisso e se ainda não há nada ilicito ou maligno na oração apresentada com a permissão de DEUS é claro se não com certeza não estaria ali, por que não trazer como benção de uma forma correta e coerente, biblicamente falando.

    Se for assim, onde a bíblia fala sobre onde eu colocar a planta dos meus pés será sua por herança eu teria que tirar da palavra.

    Bem, em todo tempo o Senhor nos guia e nos encoraja na palavra através de exemplos para edificação da fé, e demonstrando que se eles conseguiram de foema licita é claro nós consiguiriamos.

    Creia que o Senhor esta muito além de tudo isso e que a minha maior riqueza primeiramente e de segui-lo e honra-lo e que um dia estarei là na gloria com Ele.

    Pensemos Juntos se Ele vier agora, pelos meus atos eu Vou ou fico com as minhas riquezas.

    1 – que me abençoes Senhor.
    2- que alargues minhas fronteiras de entendimento.

    3 – que Sua mão seja comigo, pois o que me adinta ter tudo se eu não tiver sua presença?

    4 – que me afaste do mal. Me fazendo andar sempre em Sua retidão e me livrando de todos os males desse século.

    Graça e Paz

    OBS: perdoeme pelos erros ortograficos, estou a escrever do BLACKBERRY e aqui é horrivel.

    Paz

  9. Sandra permalink
    10 de agosto de 2011 11:32

    Ola! a oraçao de Jabes e uma das oaçoes mais completa,

  10. Fabio Aguiar permalink
    26 de setembro de 2011 12:47

    Estudando todos os comentarios mais conhecidos e varias analise sobre tal oração percebemos que algum motivo levou o cronista a menciona-la ma Boblia Sagrada, porém não é possivel entrevista-lo para saber qual é este motivo.. Fala-se que ela prega a doutrina da prosperidade, fala se em ocultismo, mas o certo é que se a Biblia é a Palavra de Deus revelada e inspirada pelo Espirito Santo então ela só pode ser abençoadora e fim de papo.

  11. Clederson permalink
    29 de maio de 2012 16:46

    UMA IRMÃ PROFETIZOU EM NOME DO SENHOR E PEDIU PRA MIM FAZER A ORAÇÃO DE JABES DURANTE AS MADRUGADAS QUE DEUS ME ABENÇOARIA, COMECEI A FAZER E DENTRO DE 15 DIAS DEUS ME DEU 2 LIVRAMENTOS, UM DELES DE UM ACIDENTE DE CARRO, QUANDO MEU CAPO ABRIU NO ASFALTO E OUTRO DA DOR DE UMA PICADA DE ESCORPIÃO, ONDE OS MEDICOS FICARAM SEM ENTENDER PORQUE EU NÃO SENTIA DOR ALGUMA…A PAZ DO SENHOR A TODOS, E SAIBAM QUANDO ESTAMOS DEBAIXO DA OBEDIENCIA DO SENHOR ELE NOS PROTEJE DE TUDO E DE TODOS. AMÉM…

  12. PASTOR PAULO SERGIO permalink
    4 de novembro de 2012 22:58

    Engano nÚmero 1
    A oração de Jabez sempre funciona — é só proferir as palavras certas.

    A verdade é que a oração de Jabez não funciona como mágica. É uma oração — uma expressão de seu coração ao coração de Deus. Não interprete as palavras específicas da oração como qualquer tipo de simpatia ou fórmula à qual Deus é obrigado a atender. Pelo con­trário, olhe para a atitude do coração de Jabez como um modelo a ser seguido.
    Quando se ora como Jabez, todo o ser é mobilizado num relacionamento genuíno com Deus. Não se trata apenas de lábios que emitem meia dúzia de palavras sem sentido. Na verdade, ao fazer a oração de Jabez, raramente uso as exatas palavras dele; em vez disso, sigo os quatro temas básicos do texto original. Peço a Deus por uma grande porção de sua bênção; que alargue minhas fronteiras ou minha esfera de influência; que coloque sua mão de poder sobre minha vida; e que me mantenha longe do mal e da tentação.
    Dito isso, tenho convicção de que o Senhor responde a essa oração, quaisquer que sejam as palavras empregadas. Por quê? Por ser eficaz! Inúmeros pastores de vários países já me disseram a mesma coisa sobre o que A oração de Jabez fez em suas congrega­ções: “Aquele livrinho contribuiu mais do que qualquer outra coi­sa para mobilizar minha igreja à oração. Praticamente todos em nossa igreja que fez a oração de Jabez tem um testemunho do que Deus realizou”.
    Por que funciona? Como veremos, cada uma das quatro par­tes da oração corresponde aos ensinamentos da Bíblia, incluindo os que foram transmitidos pelo próprio Jesus. Em outras pala­vras, a oração de Jabez funciona porque a pessoa que a faz a Deus, na verdade, pede ajuda para realizar exatamente as coisas que Cris­to nos mandou fazer.
    Não é preciso ficar preocupado se a oração é certa ou não — ela expressa o desejo de Deus, revelado na pessoa de Jesus Cristo! Você verá mais adiante que, mesmo sendo uma oração do Antigo Testamento, reflete as verdades do Novo Testamento.
    Toda vez que ensino isso aos jovens, uso uma ilustração ex­tremamente simples: suponho que uma mãe dissesse à filha que ela seria responsável pela limpeza da cozinha depois do jantar, durante uma semana. Mesmo assim, toda noite, ao terminar de comer a sobremesa, a filha pedisse à mãe: “Por favor, por favor, deixe-me tirar a mesa e lavar os pratos!” O que você acha que a mãe diria?
    Pense nisso um instante. Jesus nos ordenou a ir e fazer “discí­pulos de todas as nações” (Mt 28:19). Jabez orou: “Alarga minhas fronteiras.” Ele queria mais poder de influência, mais responsabili­dade, mais oportunidades de deixar marcos em nome do Deus de Israel.
    Isso significa que, ao fazer a oração: “Deus, por favor, permita que eu faça mais por ti; expande minha influência em teu nome”, a pessoa está pedindo a Deus que lhe dê os recursos necessários para fazer exatamente o que o Senhor lhe ordenou fazer.
    Deus responde a orações de pessoas que fazem o possível para obedecer? Sem dúvida alguma.
    Mas essa não é, em hipótese alguma, a única oração que deve­mos fazer. Na verdade, é a última coisa sobre a qual oro quando estou diante de Deus. Exorto você a seguir o exemplo de Jabez, mas nunca negligenciando uma vida dedicada ao diálogo cons­tante com o Senhor.

    Engano numero 2: A oração egoísta
    A segunda concepção equivocada é de uma natureza contra a qual lutei em meus primeiros encontros com Jabez. A princípio, como acontece com muita gente, orar por mim mesmo parecia algo evi­dentemente errado.

    Engano nÚmero 2
    Não posso fazer a oração de Jabez. Não é correto orar por mim mesmo.

    A verdade é que a oração de Jabez não é egoísta. E orar por si mesmo é correto. Como pode ser isso?
    Vamos imaginar que Deus tenha uma caixa no Paraíso, e ela contenha uma determinada cota de bênçãos que ele concede a cada dia. Sendo uma pessoa que gosta de aproveitar a manhã, acordo assim que o sol nasce e começo a orar: “Senhor, por favor, conce­de-me muitas bênçãos”.
    Então, Deus diz: “Por mim, tudo bem, filho. Você acordou cedo, então receberá tudo que está pedindo”.
    Duas horas depois, meu amigo Fred, que é notívago, acorda e faz a mesma petição: “Senhor, por favor, me abençoe muito”.
    Só que, desta vez, Deus responde: “Lamento, Fred. Gostaria de ajudá-lo, mas toda a cota de bênçãos de hoje eu concedi a Wilkinson”.
    Se fosse esse o caso, então teria sido egoísta de minha parte orar por bênçãos abundantes, já que meus pedidos privariam alguém de receber as suas. Mas, na verdade, não há limites para a capacida­de de Deus de abençoar seus filhos. Portanto, minha oração por bênçãos poderia prejudicar outras pessoas? Isso não existe.
    Quando Deus me garante bênçãos abundantes, elas me for­necem mais recursos para abençoar outras pessoas. Isso se aplica a tudo o que diz respeito às dádivas do Senhor, e em especial quando se trata de bênçãos intangíveis, como amor, aceitação e segurança. Quando Deus enche meu coração até transbordar, adquiro mais recursos para encorajar aqueles os que se sentem desprezados ou inseguros.
    Compartilhar a bênção de Deus era o desejo que motivava Anne e seus três filhos quando os garotos se preparavam para participar de uma viagem missionária de verão. Faltando poucas semanas para terminar o prazo para levantamento de fundos, Ashleigh, Christina e Andrew ainda precisavam de seis mil dólares no total. Enviaram cartas a amigos e familiares, pedindo apoio financeiro, mas seu sal­do em conta parou em irrisórios sessenta dólares.
    Anne aproveitou aquela oportunidade para ensinar aos filhos como pedir pela bênção de Deus e confiar nele para suprir suas ne­cessidades. Os quatro começaram a orar. E foi então que o dinheiro passou a aparecer, vindo de fontes que eles jamais esperariam. Até um vendedor de café ofereceu cem dólares!
    Graças à provisão divina, os garotos partiram com a fé for­talecida rumo à Flórida, à França e à República de Vanuatu, um arquipélago situado no sudoeste do Pacífico. Nesses lugares, servi­ram como vasos transbordantes das bênçãos do Senhor. Pediram para ser abençoados, mas o fizeram tendo em mente as necessidades do próximo.4

    Engano número 3: Um método para enriquecer rápido
    O terceiro conceito errôneo surgiu a partir da maneira como algu­mas pessoas (para meu espanto) usaram a oração de Jabez como apoio para a teologia da prosperidade — aquela em que se a pessoa orar de determinada maneira, Deus fará com que ela enriqueça.

    Engano numero 3
    Se você quer enriquecer rápido, faça a oração de Jabez.

    A verdade é que A oração de Jabez não ensina o evangelho da pros­peridade. As Escrituras mostram claramente que muitos dos que são fiéis a Deus passam por dificuldades e necessidades, embora recebam bênçãos espirituais abundantes e a promessa de uma gran­de recompensa na eternidade (v. Mt 10:21-40 e Jo 16:33).
    Costumo chamar isso de “a onda de choque de Jabez”, pois esse engano tornou-se o mais disseminado logo que o livro ga­nhou popularidade. Se alguém me dissesse antes que deturpariam a oração de Jabez para transformá-la num método de enrique­cimento instantâneo, eu nunca acreditaria. De fato, isso nunca sequer me passara pela cabeça até ler a primeira resenha de um crítico de certa revista secular. Fiquei atordoado e deprimido. Qual­quer coisinha seria capaz de me derrubar.
    Você pode se perguntar por que aquela interpretação do livro me surpreendera tanto. Há três razões. Primeiro, porque antes de escrever o livro eu fiz a oração de Jabez por mais de 25 anos em igrejas, seminários teológicos, faculdades e conferências de líderes em dezenas de países. Durante todos aqueles anos, nunca ouvira um comentário negativo sequer a respeito da mensagem. Nenhum. Na verdade, preguei sobre a oração de Jabez em meu sermão de graduação no Seminário Teológico de Dallas (minha avaliação foi “A”).
    Em segundo lugar, sou contra o evangelho da prosperidade e o estilo de vida extravagante que costuma acompanhar aqueles que o ensinam. Já falei dos mais variados assuntos em vários luga­res, e não consigo me lembrar de ter ensinado qualquer coisa em defesa dos fundamentos da teologia da prosperidade, ou usá-la como exemplo de valores.
    Terceiro, porque repudiei qualquer ligação específica entre a doutrina da prosperidade e a oração de Jabez nas páginas 25 e 26 do livro. Leia essa passagem cuidadosamente e verá com seus pró­prios olhos. Talvez não tenha sido tão claro quanto eu gostaria:
    Observe um aspecto fundamental no pedido de Jabez: ele dei­xou inteiramente nas mãos de Deus a natureza da bênção, onde, quando e como ela seria dada a Jabez.
    Esse tipo de confiança radical nas boas intenções de Deus para conosco não tem nada em comum com a “doutrina da prosperidade”. Ela prega que você deve pedir a Deus uma Mercedes, um salário milionário ou algum outro sinal exte­rior que possa significar que você encontrou um meio de fazer seu pé-de-meia através de uma conexão especial com Deus. Ao contrário, a bênção de Jabez é muito definida: pede a Deus que ele nos dê nada mais e nada menos do que ele tem reservado para nós.
    Durante as férias de minha família na Flórida, percebi o quão longe de seu contexto original algumas pessoas haviam levado a oração de Jabez em função dos próprios interesses. Estávamos pagando a conta numa mercearia, quando nossa filha mais nova, Jessica, gritou:
    — Pai, olha ali! Aquela revista tem um anúncio do Escudo da Oração de Jabez. — Ela fez uma pausa e perguntou: — Pai, o que é o Escudo da Oração de Jabez?
    — Não sei, meu bem.
    — Mas pensei que o senhor era o autor do livro sobre Jabez. Olhei para a direção que ela apontava, e lá estava o anúncio, bem na capa de um tablóide. Com minha curiosidade já aguçada, comprei discretamente um exemplar da revista e dei uma olhada cuidadosa quando chegamos no estacionamento. O texto da ora­ção de Jabez estava impresso no miolo da revista, dentro de um quadro em destaque em formato de escudo. Uma lista de instru­ções acompanhava o quadro, orientando os leitores a recortar o escudo e colar sobre uma base de papelão. As pessoas poderiam usar o escudo de várias maneiras, como comprar um bilhete de loteria e colocar a oração de Jabez por cima, para dar sorte e ficar com o prêmio. Ou então, se a pessoa quisesse casar, deveria escre­ver uma lista com as dez virtudes que desejaria encontrar no par­ceiro ideal. Aí bastaria colocar a lista sob o travesseiro à noite, com o escudo em cima dela, para que Deus providenciasse um par perfeito dentro de poucos dias.
    Esse tipo de teologia falsificada é uma afronta ao Deus da ver­dade e aos milhões de crentes fiéis em todo o mundo que enfrentam pobreza e doenças, apesar da fé inabalável. Jabez não cria nessas coisas. Nem eu.

    Para lidar com o mal-estar
    A idéia de pedir a Deus para derramar bênçãos abundantes ainda o incomoda? Se sim, fique sabendo que você não está sozinho. Lutei com esse conceito por muito tempo. Mas no próximo capítulo vere­mos que Deus realmente nos ordena a buscar suas bênçãos.
    Antes de prosseguir, porém, vamos dar uma olhada rápida na vida de um homem chamado Jacó. Segundo o relato de Gênesis 32:22-29, certa noite o Anjo do Senhor apareceu a Jacó, que não foi capaz de reconhecê-lo. Jacó literalmente lutou com Deus durante toda a noite. Quando o dia raiou, teve a audácia de declarar: “Não te deixarei ir se me não abençoares”.
    Qual foi a reação de Deus? Abençoou Jacó.
    Ele não precisava fazê-lo. Muitos teólogos concordam que Jacó não estava vivendo de maneira particularmente santa naquela época, nem demonstrava atitudes que honrassem a Deus. Mesmo assim, o Senhor o abençoou.
    Que todos nós, assim como aquele homem ousado, aprenda­mos a desejar a generosidade abundante de Deus de tal forma que sejamos capazes de superar nossa relutância e pedir com convicção.

  13. GLADYS DEBORA DE A. SIQUEIRA permalink
    17 de novembro de 2012 21:20

    quando eu li a aoraçao de jabez pela 1*vez ,nao dei tanta importancia,mas DEUS me surpriendeu quando estava passando por momentos dificies em minha vida,levantei pela madrugada para falar com DEUS,pede para que ele falase comigo atravez da palavra e naquele momento DEUS falou ,abre minha biblia na oraçao de jabez,sentir algo sobrenatural naquele momento,e naquela semana fiz jejum e oraçoes e orava a oraçao de jabez,todos os dias pela manha ate a oraçao fazer parte vida ,escrevi a oraçao de jabez em cartolinas e coloquei nos lugares que mas frequentava na casa ,cozinha na geladeira ,quarto etc…,e naquela semana o senhor mudou totalmente o quadro de minha vida,sei e tenho certeza que as mudanças serao eternas,porq hoje vivo o reflexo daquela semana ,tenho dado esse testemunho em minha igreja aonde pastoreio junto com meu esposo pr.GERSON SIQUEIRA sou MIS.DEBORA SIQUEIRA.AMEM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: