Skip to content

SUPLENTES DE SENADOR: VOCÊ VOTARIA NELES?

19 de setembro de 2010

Na coluna da semana passada na revista eletrônica Século Diário, prometi que abordaria os suplentes dos candidatos a senador nas eleições de 2010. Conhecer os suplentes é importante porque o eleitor acaba votando neles indiretamente. Mira no que viu e acerta no que não viu.

 É tradição da República Brasileira os suplentes de senadores serem, quase sempre, pessoas com recursos financeiros, para que financiem a campanha dos titulares. Assim, nos acordos, acabam assumindo parte do mandato, mesmo que o eleitor nem bem os conheça. Já aconteceu muitas vezes e deverá acontecer muito mais.

 Sendo assim, é bom o eleitor saber que, além de votar em dois senadores para um mandato de oito anos, também vai colocar na fila seus suplentes. Desta forma, mediante qualquer impedimento do titular, é o primeiro suplente que assume. Em estando impedido, assume o segundo suplente.

 Por exemplo, o favoritíssimo candidato a governador do Espírito Santo é o senador Renato Casagrande (PSB). Confirmando a vitória, Casagrande será substituído, durante quatro anos no Senado, o Conselho da República, por Ana Rita Engrácio, assistente social e ex-vereadora de Vila Velha. Sem pretender, com isso, duvidar de Ana Rita, mas você, eleitor de Casagrande, sabia disso quando votou nele? Por acaso, você sabe quem são os atuais suplentes do senador Magno Malta e de Gerson Camata?

 Por conta disso, seguem abaixo os suplentes de senadores nas eleições de 2010 no Espírito Santo. Preferi não fazer muitos comentários sobre eles, a não ser em algumas situações em que o acréscimo de informações àquelas que são públicas, na Justiça Eleitoral, seja relevante para compreender quem é o cidadão.

 No Psol, o Professor Renato tem duas mulheres mineiras como suplentes. Carmen de Morais Saraiva é a primeira suplente. É agente administrativo, nasceu em João Monlevade (MG), tem 58 anos (14.02.1952), ensino médio completo e não tem nenhum bem declarado à Justiça Eleitoral.

 Cleusa Soares do Amaral Silva é a segunda suplente de senador do Professor Renato. Ela entrou no lugar da auxiliar de escritório Ilma Viana, que teve registro indeferido. Cleusa é professora de ensino fundamental, nasceu em Santa Maria do Suaçuí (MG), tem 61 anos (15.07.1949), ensino médio completo, casada e patrimônio de apenas R$ 42 mil, constituído de uma casa e uma caderneta de poupança.

 A atual deputada federal Rita Camata (PSDB), da coligação O Espírito Santo quer Mais, tem como primeiro suplente de senador José Teófilo de Oliveira (PSDB), ex-secretário de Fazenda do governo Paulo Hartung e com passagens nas equipes de vários governos anteriores.

 Teófilo é empresário, nasceu em Mimoso do Sul (ES), tem 65 anos (28.06.1945), curso superior completo, divorciado e possui patrimônio acumulado de R$ 1,8 milhão, entre apartamentos, aplicações financeiras, previdência privada acumulada, salas, terrenos e automóveis. José Teófilo ocupa o lugar de Maria Gorete Padovan Milanezi (DEM), uma dona de casa inscrita inicialmente, mas que renunciou.

 Myrthes Bevilácqua Corradi (PPS) é a segunda suplente de Rita Camata. É professora, servidora pública, nasceu em Vitória (ES), tem 71 anos (03.02.1939), curso superior completo, divorciada, e possui patrimônio de R$ 317 mil, constituído por casa, apartamento, terrenos, loja, vagas de garagem e um carro. Carlos Galvêas, que havia sido inscrito, também renunciou em benefício da professora. Myrthes despontou no anos 70 militando no antigo MDB e presidiu a União dos Professores do Espírito Santo (Upes). Já foi deputada federal.

 José Carlos Gratz, da Frente Renova Espírito Santo (PSL/PRTB), tem como primeiro suplente Laudelino Pereira do Nascimento Júnior (PRTB). Advogado, Laudelino nasceu em Colatina, tem 44 anos (10.08.1066), curso superior completo, casado e patrimônio de R$ 300 mil, constituído por uma casa de alvenaria e um sítio.

 João Barboza Valadares (PSL), o Soldado Valadares, é o segundo suplente de José Carlos Gratz. É policial militar, nasceu em Inimutaba (MG), tem 42 anos (13.02.1968), ensino fundamental completo, divorciado e seu patrimônio é de apenas R$ 30 mil, constituído por uma academia de musculação.

Depois da prisão por crimes fiscais de um de seus suplentes no atual mandato (Xyko Pneus), o senador Magno Malta, da coligação Juntos pelo Futuro, agora, foi buscar nos quadros da Receita Federal seu primeiro suplente: Paulo Antenor de Oliveira (PR). Paulo (foto acima, da direita) é servidor público federal, nasceu em Afonso Cláudio (ES), tem 41 anos incompletos (14.10.1969), curso superior completo, casado, patrimônio de R$ 1,334 milhão, constituído por casa, apartamentos, automóveis e aplicações financeiras. Paulo Antenor é presidente do Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal.

O segundo suplente de Magno Malta é Enivaldo dos Anjos, do PDT (foto acima, da esquerdaO. Advogado, conselheiro aposentado do Tribunal de Contas do Espírito Santo, nasceu em Barra de São Francisco (ES), tem 60 anos (08.05.1950), ensino superior completo, casado, e patrimônio de R$ 920 mil, constituído de apartamentos, terreno, um carro e participação na sociedade de uma empresa. Político experiente, Enivaldo foi prefeito de Barra de São Francisco, deputado estadual e secretário de Estado de Interior.

Ricardo Ferraço (PMDB) foi buscar no meio empresarial seus suplentes na coligação Juntos pelo Futuro. O primeiro suplente é Sérgio Rogério de Castro(foto), do PDT. É empresário-industrial, nasceu em Muriaé (MG), tem 58 anos (09.08.1942), ensino médio completo, casado, e possui patrimônio de R$ 6 milhões, constituído por casas, lotes, fazenda e investimentos em ações, aplicações financeiras e cotas de sociedades em várias empresas. Já foi presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes).

José Antônio Guidoni (PSB) é o segundo suplente de Ricardo Ferraço. É um dos mais bem sucedidos empresários do ramo de rochas ornamentais do Norte do Espírito Santo, nasceu em Colatina (ES), tem 49 anos (09.04.1961), ensino médio completo, casado e patrimônio não declarado à Justiça Eleitoral. Ou seja, oficialmente, é tão pobre quanto Carmen Morais, do Psol.

Colocados os nomes, eximo-me de fazer maiores comentários. Apenas deixo uma pergunta a todos os eleitores: você votaria em alguns desses nomes para ocupar o relevante posto de senador da República? Portanto, na hora de escolher, preste atenção ao conjunto da obra.

Anúncios
One Comment leave one →
  1. 26 de fevereiro de 2011 11:00

    Paticipei Xl Congresso Nacional dos servidores público do Brasil(Wups de Oliveira)tive o prazer de conhecer,uma dama chamada Mythes Bevilaqua Corradi,gostária de saber-se está nobre pessoal está bem e gostária de recordar os nossos debates no congresso,tenho visto varios comentário á seu respeito,e uma pessoa guerreira,e uito inteligente,aqui fica os meu comprimento á essa dama.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: