Skip to content

OPOSIÇÃO GANHA ELEIÇÃO NA DESPORTIVA FERROVIÁRIA POR 9 VOTOS

18 de novembro de 2010

 

Robson Santana deposita seu voto na urna: a oposição venceu a eleição na Desportiva Ferroviária por 106 a 97 (Foto: César Inácio Nunes)

 

Robson Santana (direita), presidente, e Wilson de Jesus, vice-presidente, vão dirigir a Desportiva Ferroviária nos próximos dois anos

Enquanto ventos de 115 km por hora varriam a Região Metropolitana de Vitória na noite desta quinta-feira, 18 de novembro, um vento de esperança também varria a Desportiva Ferroviária, um dos mais tradicionais clubes do futebol capixaba, com a vitória da chapa 2, de oposição, por 106 a 97 na eleição realizada ao longo de todo o dia. Robson Santana é o novo presidente do clube.

Há muitos anos não havia uma eleição tão concorrida. Dos 379 sócios aptos, 203 compareceram para votar. No exato momento em que a comissão eleitoral preparava-se para abrir a urna, onde foram depositados os desde as 8 horas da manhã, a forte ventania que chegou com muita chuva provocou a queda de energia elétrica, levando alguns concorrentes a cercarem o local onde estava a urna.

Chovia muito durante o escrutínio, acompanhado por dezenas de adeptos das duas chapas. Quando os votos da chapa 1 foram contados, somando 97, o candidato a presidente Edvaldo Rocha Leite cumprimentou Robson Santana, sinalizando que assumia a derrota. Apenas nove votos garantiram a vitória de Robson, que tem como vice-presidente o ex-árbitro de futebol Wilson de Jesus.

Robson Santana é conselheiro nato do clube, que viu nascer em 1964, quando seu pai jogava no Ferroviário, um dos clubes que se fundiram para surgir a Associação Desportiva Ferroviária Vale do Rio Doce. Nos anos seguintes, Robinho foi atleta das divisões de base grenás. Agora, vai substituir Dominato Nascimento Lisboa, que era do grupo de Edvaldo Rocha, que tentava manter o controle da Desportiva Ferroviária.

Além de recuperar a parte social, que ficou por conta da Desportiva Ferroviária, quando foi assinado o contrato com o grupo Villaforte, que levou à criação da Desportiva Capixaba, uma das metas dos novos dirigentes é anular os efeitos desse contrato, retomando o controle sobre o Estádio Engenheiro Araripe. O Villaforte hoje controla 51% da Capixaba e a Desportiva Ferroviária ficou com 49%.

Depois de ter sido o principal ganhador de títulos do futebol capixaba, a Desportiva viu-se no vexame de ter caído para a Segunda Divisão estadual, após passar a ser controlado pelo Villaforte. Voltou para a Primeira e, agora, caiu de novo para a Segundinha.

Filho do ferroviário Ruberico Alexandrino Santana, Robson Santana nasceu em 1953 em João Neiva, onde seu pai, além de funcionário da Vale do Rio Doce, jogava no Sul-América, clube da empresa. Mas em 1959, Ruberico foi transferido para a capital, indo morar em Paul, e passando a jogar na ponta-esquerda do Ferroviário. Dos 14 aos 18 anos, Robinho jogou como atacante nas divisões de base do clube, ao lado de craques como Elísio, Noquinha e Betinho (nascido em Santa Teresa e que, depois, brilhou no futebol pernambucano).

Robinho deixou o futebol para se dedicar ao emprego na Companhia Vale do Rio Doce, mas ficou vinculado à Desportiva como sócio-contribuinte e, depois, em 1973, sócio-grená. Era uma época em que, para ser dirigente da Desportiva, precisava ter cargo alto na Vale do Rio Doce. Mas, em 1997, quando a Vale, privatizada, parou de investir no futebol e passou o patrimônio para o clube, Robinho passou a contribuir mais diretamente na diretoria.

Em 2003-2004, Robson Santana foi vice-presidente de futebol e hoje é membro nato do Conselho Deliberativo, depois de ter sido duas vezes vice-presidente de futebol e uma vez vice-presidente de finanças.

A Desportiva começou a perder prestígio desde 19 de maio de 1999, quando foi assinado o contrato de parceria com o Grupo Villaforte. Quatro anos depois, esse contrato foi denunciado, em 2003, pelo então presidente Galileu Viana, que pediu na Justiça a sua anulação e o retorno de todo o patrimônio à Desportiva Ferroviária, porque o Grupo Villaforte não cumpriu nenhum dos itens financeiros do acordo.

Pelo contrato, o Grupo Villaforte deveria capitalizar R$ 1.040.000,00 na Desportiva Ferroviária, com depósito de R$ 104.091,00 à vista e pagamento de 30 parcelas de R$ 30.000,00, além da construção de um posto de gasolina Frannel, num prazo de 18 meses, no valor de R$ 336.819,00 para possibilitar geração de receita para o clube.

Galileu Viana faz parte do grupo de associados relacionados no Conselho Deliberativo ser indicado por Robson Santana e deverá ser eleito para presidir o órgão.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 28 de novembro de 2010 10:00

    e uquerio entra na escolinha

  2. 28 de novembro de 2010 10:02

    DESPORTIVA FERROVIÁRIA e muito legal

    • 28 de novembro de 2010 10:06

      se essa escolinha vasse e m vitoria ia se massa mas e em vil venlha não muito losse para mimi tem que pegar onibus po isso eu querio se da escolnha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: