Skip to content

PETE BEST, O BEATLE “MAIS FELIZ”?

8 de janeiro de 2011

Pete Best e Lennon antes de os "Beatles" fazerem sucesso

Pete Best, hoje: "Sou o Beatle mais feliz"

A recente excursão pelo Espírito Santo do ex-baterista dos Beatles, Pete Best, um dos fundadores do grupo, gerou-me curiosidade. Eu sempre ouvi falar algumas coisas sobre os componentes da banda inglesa que desistiram antes de o sucesso acontecer. Acompanhei o noticiário e não vi nada sobre as histórias que ouvi. Talvez porque elas não sejam muito interessantes para os promotores dos eventos.

Então, me lembrei que ao participar de uma palestra com o psiquiatra, palestrante motivacional e escritor brasileiro Roberto Schinyashiki ele havia mencionado algo a respeito. Talvez porque as pessoas fiquem muito presas ao passado e não consigam aprender suas lições, isso não tem sido lembrado. Foi, relativamente, fácil descobrir a história por trás da história de Pete Best.

Em seu livro “Os donos do futuro” (páginas 94 e 95), Schinyashiki, falando sobre o preço do sonho, comenta: “O sucesso se constrói nos bastidores. Quando você vê um músico brilhar, saiba que por trás daquele sucesso existiram muitas e muitas horas de exercícios, ensaios e principalmente persistência para ouvir não muitas vezes e mesmo assim seguir lutando”.

Então, o escritor entra no tema dos meninos de Liverpool: “Os Beatles, no início, tinham mais um músico. Chamava-se Stu e queria deixar o grupo. John Lennon teve uma última conversa com ele, procurando fazê-lo desistir da idéia.

‘Stu, fique. Seremos o maior grupo do mundo”.

Em vão, ele estava decidido a sair.”

Na sequência, Roberto Schinyashiki lembra a história de Pete Best: “Antes de Ringo Star, o baterista do grupo era Pete Best. Como achava que o conjunto não tinha futuro, relaxava nos ensaios. Acabou indo cuidar da lanchonete que a mãe deixou para ele.

Pague o preço dos seus sonhos. Ninguém pode fazer isso por você. Veja claramente quais são seus sonhos e seja ousado. Lute por eles”.

Pesquisei um pouco mais sobre Pete Best e descobri que ele, ao ver o sucesso da banda em 1965, tentou o suicídio, mas foi salvo por sua mãe. E chegou a criar uma outra banda, anos mais tarde, apenas por diversão, com um grupo de veteranos.

Ouvi esta semana na CBN Vitória Best se lamuriando em relação a Ringo Star: ele ainda fez alguns shows e ensinou Ringo a tocar bateria em 1962. Depois, nunca mais conseguiu falar com seu substituto e nem com os demais antigos companheiros de banda. Hoje, é casado há 40 anos e pai de três filho 

Numa outra excursão de Pete Best, com uma banda argentina pelo Sul do Brasil, ele disse:

“Posso não ser o beatle mais famoso, mas sou o mais feliz”.

Para superar a frustração de não ter acreditado no sonho, Best teve que desenvolver um extraordinário senso de humor.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: